Modernização de canteiro em Paulicéia agradam a uns mas descontenta a quem defende a arborização

08101104

Com o intuito de melhor apresentar Paulicéia como uma cidade turística e, que busca o modernismo em sua área urbana para atrair visitantes, um trabalho de remodelação de uma área divisora das pistas da Avenida Paulista, em frente ao Paço Municipal, foi construida pela municipalidade. Para seus responsáveis foi uma forma de mostrar a modernidade em Paulicéia, com um traçado arquitetônico  com linhas futuristas. Se por um lado agradou a grupos, por outro vem sofrendo críticas pelo simples fato de que, a cidade que agora busca fixar-se como estância turística, conforme nota divulgada por este jornal, demonstrou estar desvinculada com a sustentabilidade ecológica. Moradores reclamaram a este jornal, que árvores indefesas que sempre ofereceram sombras para a população foram abatidas para dar lugar ao concreto. O ecologista Mauro P. Alves da região de Marília, que  frequenta  periódicamente Paulicéia como local  turistico, assegurou que foi um crime muito grande contra o urbanismo. Lembrou ele que a área poderia ser modernizada, porém  não havia necessidade de se abater vidas vegetais em favor dos interesses dos homens. Alegou ele que Paulicéia que busca fixar-se como centro turístico oficial, deve entender que a natureza deve estar presente em todos os recantos do município. “O turista vem para cá para sentir a natureza e, sente prazer em encontrar árvores em toda a cidade”, assegura ele, concluindo que “quem vem para cá, quer ver a fauna, a flora e não cimentos. Fosse assim, ficariam em suas grandes cidades, que em muitas delas trocaram o cimento duro e quente, por frondosas árvores”, concluiu. Moradores  temem que esse projeto seja ampliado e novas árvores sejam abatidas.


You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.