Editorial:Votar BEM!!!!

Editorial

Estamos caminhando para o final do ano e, tudo e  todos já se preparam para se aspirar novas esperanças. Certamente muitos estarão se preparando para entrar no próximo ano com roupas brancas, com o pé direito, comendo lentilha e, tudo o que for de direito. Todo início de ano é momento para declararmos nossas confianças em tudo que for do bom e, do que for do melhor para gente, para a família e até mesmo para nosso município.
É, a gente pensa realmente em tudo para as nossas aspirações, como casa, carro, dinheiro e, isso nós fazemos anualmente. Mas esse final de ano, tem também um caráter muito especial, pois devemos agregar a todos os nossos desejos de coisas boas, a necessidade de se pensar mais para os quatro anos vindouros de coisas boas também, para Panorama.
Só que ao contrário de esperarmos felicidades, dinheiros e bens materiais vindo de algum lugar incerto e, que tudo irá depender do fator destino traçado por Deus, devemos nos preocupar com o futuro do município, que esse sim, dependerá muito dos votos dos eleitores.
É através do voto que definiremos o destino da nossa comunidade. É através do voto que definiremos os nossos representantes, tanto no executivo quanto no legislativo.  Não poderemos  em hipótese alguma  tecer  críticas  sobre as deficiências dos  nossos representantes,  pois na realidade, eles  foram escolhidos  por nós. Não existe representante omisso ou incapaz,  mas devemos antes de tudo transferir  todos os adjetivos de um eleito, para em mesmo tom, aos eleitores. Quem não sabe  votar  bem, com a escolha certa para o representar, é na realidade  um omisso, um  falho  e acima de tudo um incapaz.
Já é sem tempo de tirarmos a máscara da incapacidade e das escolhas erradas. Dentre todos os candidatos, temos sempre os que possuem melhores condições de nos representar nos dois poderes. Quanto ao outro poder, não podemos em momento  algum, tecer comentário sobre suas falhas e suas incapacidades, pois eles não foram eleitos, mas exercem suas funções através de meritocracia. É na realidade, alguém atuando na democracia, guindado pelo mérito e pela competência.
Infelizmente, para os poderes executivo e legislativo em todas as esferas, muitas vezes votamos pelo tapinha nas costas, por um favor, por uma cesta básica e pasmem os senhores, até mesmo por um dinheiro emprestado, por uma pequena quantia oferecida. É exatamente aí que reside o perigo que pode balançar uma democracia séria  e competente.
No ano que vem tem eleições e a importância desse ano, é saber que mais uma vez, para fechar o ciclo quadrianual, iremos escolher os nossos representantes. Assim, vamos entrar no próximo ano, com nossas visões voltadas ao movimento que já se forma, para escolhermos bem aqueles que irão nos representar, pelas  suas  transparencias, condutas e competências. Todos  os  critérios  de  avaliaçoes dos níveis dos candidatos, já são dos conhecimentos de todos os panoramenses.


You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.