Empresário panoramense participa de seminário sobre pesca esportiva e aquicultura

31031204

O empresário panoramense Jurandi Ramos, esteve em São Paulo no dia 21, quando participou de um evento com a presença do ministro Marcelo  Crivela, da Pesca e Aquicultura.O evento aconteceu nas dependências da Federação da Indústria do Estado de São Paulo, com participações das mais altas autoridades ligadas ao setor.Trata-se do seminário “Pesca Esportiva e Aquicultura: Participação no Crescimento Social, Econômico e Turístico do Brasil”, organizado pelo Comitê da Cadeia Produtiva da Pesca e Aquicultura (Compesca) Jurandir Ramos é proprietário da Piscicultura Panorama Peixe Bom , que objetiva um trabalho de criação de peixe para o mercado consumidor, sem afetar a produção normal desses animais em águas do Rio Paraná. Para ele, a sua participação foi de grande importância, pois como empresário de setor, está se dedicando sempre em buscar técnicas e informações de trabalho e comercializações de peixes. A Piscicultura Panorama Peixe Bom, vem gerando empregos e rendas para o município, contribuindo assim com o seu desenvolvimento e ao mesmo tempo levando cada vez mais longre o nome de Panorama. Várias espécies de peixes são produzidos com as mais modernas técnicas em seus tanques redes e a produção mensal gira em torno de 80 toneladas que é comercializada em várias partes de São Paulo e estados vizinhos. Ele assegurou que está sempre participando de eventos dessa natureza, pois a piscicultura no Brasil está em total crescimento. Segundo consta a Piscicultura Panorama Peixe Bom, é um projeto aplicando dentro do rigor da lei e, é totalmente implantado com supervisões das autoridades do setor, razão pela qual, para suas atividades, recebeu a concessão oficial do governo brasileiro. Segundo informações de funcionários da Piscicultura Panorama Peixe Bom, mesmo assim, ainda existem presenças de pescadores inescrupulosos que procuram burlar todo o esquema do projeto, a fim de se apossar  de exemplares produzidos pelo projeto.  Como se sabe, trata-se de um trabalho autorizado pelo governo federal, nesses casos, tratando-se de violação, os infratores podem ser penalizados ao rigor da lei. Há casos em que  mergulhadores procuram burlar os esquemas e acabam invadindo o espaço dos tanques redes que, pela legislação, trata-se de crime por invasão de propriedade sob concessão federal. O setor é amplo e qualquer  pessoa que queira trabalhar nesse sentido, a fim de evitar a despovoação dos peixes do Rio Paraná, pode  muito bem buscar  informações  e iniciar seus projetos, pois o sol nasceu  para todos, mas deve haver um respeito pelas áreas delimitadas oficialmente por quem deseja trabalhar com seriedade e preservação do Rio Paraná.


You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.