Desvio pela BR-158 está esvaziando comércio de Paulicéia

05051201

Quando do anúncio da construção da Ponte sobre o Rio Paraná, ligando São Paulo ao Mato Grosso do Sul, em Paulicéia, houve uma grande euforia  por parte da comunidade e especialmente dos comerciantes. Era que se esperava um maior impulso em todos os setores, já que a ponte transformou-se numa grande esperança, de suas autoridades e de seus moradores. Com a sua conclusão, até então, para se alcançar a ponte, era necessário que  o motorista adentrasse em Paulicéia e, consequentemente, sempre usando do comércio local, que apresentou até mesmo uma melhoria. Acontece porém, que o governo federal, após a conclusão da ponte, determinou a construção do trecho da BR-158,  uma rodovia longitudinal federal brasileira que atravessa o país de norte a sul, em território de Paulicéia. Com isso, o trânsito foi desviado, fazendo com que os motoristas que até então passavam pelo comércio de Paulicéia, deixassem de assim fazer. Para a presidente da  Associação Comercial de Paulicéia, Cleonice Zanqueta que foi  em  busca de soluções para o problema, placas indicativas foram colocadas na estrada, como alerta aos motoristas, mas trouxeram prejuizos  para a cidade, pois a rota é  desviada de Paulicéia. Assegura ela  que  já procurou o prefeito para alertar sobre o problema e este disse que procuraria o Denit para corrigir essas falhas. ”Mas, creio  que a localização da placa esta impedindo que muitos usuários percebam corretamente a entrada para a cidade de Paulicéia, e quando eles se deparam com a placa indicativa, “Paulicéia e Dracena”, os mesmos, já passaram do local onde deveriam entrar.” diz ela. Para ela, “o movimento caiu devido ao desvio, e infelizmente não podemos mudar isto, mas a placa colocada em  lugar indevido também contribuiu em muito. Esperamos que isto possa ser corrigido com urgência, e assim, talvez voltamos a ter um pouco mais de benefícios com a construção desta ponte. Porque aquilo que parecia ser a grande estratégia para o desenvolvimento de Paulicéia, pode ter se tornado o nosso pesadelo.” concluiu.


You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.