Piscicultura gera emprego e renda

Peixes são criados às margens do rio Paraná

Peixes são criados às margens do rio Paraná

Pioneira na criação de peixes em águas correntes no Brasil, a Piscicultura “Panorama Peixe Bom” gera emprego e renda em nosso município.

Segundo o empresário Jurandi Ramos, conhecido popularmente por “Dica”, desde que a atividade foi iniciada no município em 2007, o progresso foi muito grande.
De lá pra cá, um dos avanços diz respeito à tecnologia empregada nos trabalhos. A utilização de novos sistemas com máquinas permite a produção de 100 a 150 toneladas/mês na piscicultura.
Os  peixes da espécie Tilápia são criados nos tanques (a céu aberto) às margens do rio Paraná e, ao completar o peso de 800 gramas, são comercializados em diversos estados vindo até a ser exportado para o exterior. Os investimentos do empresário nessa atividade garantem a criação de 22 empregos diretos e inúmeros indiretos.
Além da tecnologia nos serviços, a piscicultura é responsável pela permanente conservação ambiental na área em que está instalada. Devidamente autorizada pela Marinha do Brasil a realizar a atividade econômica de criação de peixes com tanques no rio Paraná, a Piscicultura Panorama Peixe Bom assinou termo de recuperação de área degradada com o DRPN e já realizou reflorestamento nas suas imediações,  plantando mais de 1400 mudas de árvores.
Não bastasse o fator de geração de emprego e renda, segundo Jurandi Ramos, nestes dois anos e meio de atividade, a Piscicultura Panorama Peixe Bom têm conseguido se adequar e respeitar a todas às normas ambientais, procurando  informações junto aos órgãos competentes e através de articulações no Ministério da Pesca e Agricultura.
Como no início da atividade, Jurandi Ramos ressaltou, que os profissionais do local continuam recebendo capacitação periódica custeada pela própria piscicultura, visando acompanhar o progresso no ramo, que engloba tecnologia e cuidado com o meio ambiente.
Conforme Jurandi Ramos, a piscicultura pode se desenvolver ainda mais em Panorama.
“Nossa área é totalmente legalizada. Temos autorização e área no rio Paraná delimitada pela Marinha do Brasil para exercermos nossa atividade. Precisamos que as pessoas tenham consciência da importância social da piscicultura. Que saibam respeitar também os limites de pesca no rio e não venham a pescar dentro dos tanques no local, o que tornaria a atividade inviável para o investidor”.
De acordo com  ele, a piscicultura não é um pesqueiro e, sim, um local de criação de peixes para serem comercializados. Ramos citou uma frase de autor desconhecido, que acredita resumir muito bem sua atividade: “A criação de peixes em cativeiro ajuda a preservar os peixes nativos”.

You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.