Editorial: SP-294 / O Retorno

Editorial

As obras da SP-294 – O Retorno

O editorial publicado neste jornal em sua última edição, foi bem recebido por nossos leitores, que nos cumprimentaram e alegaram que era realmente isso que eles gostariam de falar e reclamar, mas não sabiam o caminho.
O material como era de interesse de todos, foi levado ao conhecimento público em todas as publicações do Grupo Imprensa, já que os municípios em que circulam foram atingidos pelos problemas das reformas da SP-294.
De Panorama, quatro leitores admitiram que utilizaram a rodovia e da mesma forma autuados pela Polícia Rodoviária, que tinha o compromisso maior em nome do Estado, de orienta-los, auxiliando no fator segurança, já que as empresas que executaram as obras pouco se importaram ou demonstraram falta de estrutura para isso.
Desde o início da semana, as obras encontravam-se paralisadas e nenhum contribuinte foi informado das causas dessa tomada de posição. O que sabemos e já divulgamos em nossas publicações, é o fato de que isso tudo pode cheirar a campanha eleitoral, pois o governo do Estado tem interesse em sensibilizar os eleitores, na tentativa de angariar confiança e assim, mais votos para os candidatos de seus grupos.
Ontem, retornaram as máquinas e os serviços retomados mas nãos sabemos a que ritmo. As paradas foram reiniciadas em trechos variados e, assim a Polícia Rodoviária já deverá estar batendo asas para simplesmente autuarem os motoristas e não orientarem. Muitas multas foram feitas e o que podemos afirmar, é que, quando os motoristas autuados, quitarem suas multas, o que achamos indevidas e com grande falta de respeito, aí sim, o Estado poderá ter caixa suficiente para quitar seus compromissos, caso seja esse um dos motivos para a referida paralisação.
O que vimos até agora é um verdadeiro descaso, pois as obras até então realizadas, estão parcialmente concluidas, mas de uma forma que deprecia o bom conceito da responsabilidade da moderna engenharia. Trechos com depressão em todos os sentidos e, muitos deles colocando em risco a segurança dos motoristas, pois deverão continuar com o mesmo esquema de trabalho. Ora, a sinali

zação é precária sendo que, por volta das 13h20 na terça-feira num trecho entre Dracena e Tupi Paulista, uma fiorino quase sofreu um acidente, quando seu motorista ao mudar de pista, não percebeu que havia uma depressão e perdeu o controle do veículo, mas conseguiu dominar a máquina, evitando um problema mais grave. Um outro caso idêntico também foi registrado na quinta-feira por volta das 10h50, próximo ao motel em Junqueirópolis no sentido Irapuru. Desta feita um veiculo Fiesta com placa de Tupi Paulista trafegava pela rodovia quando a condutora saiu da pista central e tentou a sua direita. Existe ali uma depressão, que quase a motorista não conseguia controlar o veículo.
E assim está a situação da SP-294, que o governo do Estado declarou reformar, ampliar e remodelar. Uma situação tão grave, que cabe ao Ministério Público das comarcas dos municípios envolvidos apresentar denuncias exigindo a conclusão das obras, ou que sejam implantadas sinalizações em todos os sentidos e em todos os trechos que se pretendiam reformar, mas que está numa situação que seria melhor se deixassem do jeito que estava.
Não se concebe essa situação, quando os motoristas estão sendo colocados num estrada sem segurança e que nas suas lateriais ainda são ostentadas as placas de sinalização de 60Km/h. Acreditamos realmente que o Ministério Público, em defesa dos interesses da população, deve agir imediatamente, sob pena de termos que conviver em situação tensa, quando a qualquer instante, um acidente pode acontecer. É melhor prevenir ao rigor da lei, que chorar depois ao rigor do sentimento dos que foram vítimas.
Eleitores também sabem separar o joio do trigo e entendem quando o serviço público “colocado” a disposição, visa tão somente fazer com que os politiqueiros tirem vantagens.


You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.