Economia informal é a grande saída para se amenizar a crise que atingiu a nossa economia

03101502

Diante da crise se assola o país, onde o governo federal até agora não encontrou uma saída, mas se tem como certo que para aliviar o problema, cortes profundos serão feitos nos projetos do Planalto, incluindo com fortes danos na Farmácia Popular, que atenderá apenas alguns medicamentos, como também uma peneira fina no Bolsa Família, quando segundo a revista Veja, já foram cortados 800.000 beneficiários, e os juros se elevando no Minha Casa Minha vida, a solução é buscar saídas na informalidade para conseguir superar o problema.
Quem passar pela cidade em bairros mais afastados, vai encontrar um grande número de profissionais ou trabalhadores oferecendo produtos dos mais diversos a toda população.
Não possuem estabecimentos comerciais, nem inscrição estadual ou federal, mas colocam o que consegue fazer para ganhar alguns trocados e assim poder ajudar no sustento da casa. Por ser Panorama uma cidade de clima quente, vender gelinho é o que mais se encontra.
Segundo um morador que tem esse tipo de comércio, trata-se de um produto de fácil produção e que não tem possibilidade de trazer prejuízo à saúde dos consumidores. “No meu congelador eu coloco um grande número de gelinhos e a medida que abaixa o estoque, vou repondo sem que isso exija profundos conhecimentos”, diz uma das panoramenses que comercializam esse produto.
Geralmente esse tipo de comércio se prolifera em áreas mais afastadas do centro da cidade.
É que, os que transitam pela área comercial encontram de tudo para comprar, mas nos bairros não existem sorveterias ou comércios que possam oferecer esse produto.
Ainda segundo essa moradora, o movimento é muito bom quando no tempo de calor, e as que tem proximidades com escolas ou locais onde transitam muitos alunos, o movimento é ainda maior.
Montador de móveis, antenas, vendas de roupas usadas, manicures e serviços de reparos de roupas, podem ser encontrados em várias partes da cidade. Segundo um outro comerciantes que vive na informalidade, não se ganha muito, mas isso é necessário para as despesas da família.


You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.