Trabalhos na informalidade para garantir o sustento da família especialmente em época de crise

27021601

Com a crise que se instalou no pais, que segundo se divulga, fruto de uma péssima política econômica praticada pelos governos do PT, o desemprego está atingindo os seus mais altos índices. Além de atacar as classes profissionais mais simples, nesta semana divulgou-se de que quase 89 mil postos de serviços acupado por profissionais de nível superior foram fechados, deixando assim, uma grave situação. E além do mais com a receita do governo federal sendo reduzida em quase 7%.
Para contornar tudo isso, os trabalhadores que ainda estão com seus empregos, fazem de tudo para controlar suas contas e seus poucos dinheiros, enquanto o governo pena apenas em aumento de impostos para cobrir seus desmando, mas nada faz para controlar também seus gastos, aliás, como bem pode ser lembrado, o governo federal não trabalha para ganhar seu suado salário, apenas pega impostos dos trabalhadores.
Frente a isso, o negócio é buscar saídas para ajudar no orçamento da casa.
Em Panorama, muitos exemplos podem ser encontrados na cidade, onde cada um procura vender produtos por eles produzidos, ou até mesmo outros, para o consumidor individual.
Dentre tantos, lembramos de Leninha e o marido, passaram por problemas de falta de trabalho no final do ano. Para pagar suas contas, incluindo energia elétrica, prestação da casa própria e outros, passaram a vender cachorro quente e refrigerante.
O negócio caminhou bem o suficiente para honrar todos os compromissos. A partir daí, Leninha que é considerada como uma boa confeiteira, passou a produzir trufas e bolo no pote. Entremeio também para vender peças de roupas.
Nas proximidades da rua de acesso a sua casa, fincou uma placa e hoje segue sua vida, produzindo trufas e bolo no pote. Além de vender em sua casa, Leninha também faz venda em pontos diferentes da cidade e, com isso, pela qualidade e sabor dos seus produtos, está conquistando uma boa clientela.
Ela assegura que passou a ampliar o seu atendimento, quando qualquer interessado em seus produtos, dependendo do montante da encomenda, receberá a domicílio. Assim, ela acredita que facilitará ainda mais para o consumidor.
Além de Leninha, vários panoramenses também estão comercializando algum produto em sua casa, e sempre para compensar perdas das mais diferentes. Ela admite que quem quer vencer tem que trabalhar, como faz juntamente com o marido que ainda faz bicos em cerâmicas.
Quem desejar encomendar trufas e bolo no pote, pode fazer suas encomendas diretamente com Leninha pelo telefone 98172-0096 que dependendo do montante receberá produto em casas


You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.