Para fugir da crise comerciante que foi estabelecida faz opção por vender artesanto em barraca na sua casa

22101602

Com certeza absoluta, a crise que assola o país não deixou apenas desempregados pelos quatro cantos do Brasil, mas atingiu também em cheio os pequenos comerciantes. Muitos desesperados, ainda sofrem com o impacto e demonstram que perderam a força e a própria vontade de superar todos os problemas.
Mas existem alguns que acreditando em sua força de trabalho e sua vontade de sobreviver com o comércio, não importando se está localizado num shopping ou mesmo galerias, ou simples salões, enfrentam todos os tipos de problemas para recuperar sua dignidade.
Em Panorama não poderia ser diferente e a situação da economia do país, gerada pelo governo anterior, afetou várias pessoas. Algumas desistiram dos negócios, fecham seus estabelecimentos, alegando não ser possível sobreviver comerciante diante dos altos impostos, como também do grande número deles. Pagar aluguel energia, funcionários e todos os encargos, acabou mostrando ser impossível que o comerciante, especialmente o pequeno, consiga ter sucesso em suas atividade.
Maria Ivone Dantas, é um desses exemplos de abnegação e que acredita em seu potencial e sua força de vontade para sobreviver. Era comerciante estabelecida, mas exatamente todos os problemas que afetaram a economia, respingando consideravelmente nos pequenos, atingiu-a também.
Determinada em sua luta e numa demonstração de guerreira que acreditando em Deus, optou por não parar de ser um comerciante e, fazer como muitos que abandonaram tudo e vivem hoje em desespero.
Decidiu fechar seu estabelecimento e acreditando em sua força de trabalho, optou por montar uma barraca m frente a sua casa e, colocar alguns produtos que possam ser vendidos. Na Quintino Maudonnet ela atende a todos que se interessarem por seus trabalhos, pois na realidade demonstra ser uma exímia artesã.
Mas o que chama a atenção de seus clientes, é o fato de que, estabelecida recentemente na frente de sua casa, muitos dos produtos comercializados li, são frutos dos eu próprio trabalho.
Com facilidade para o manuseio do crochê, ela prepara guardanapos pintados, dando um acabamento diferenciado e mais nobre, aplicando barrados nas peças. Por outro lado, também confecciona tapetes de linhas das mais variadas espessuras, também com crochê.
Ao acabar cada peça, essas são preparadas para exposição, num varal, para que as clientes possam apreciar o produto e consequentemente adquirir algumas peças. Maria Ivone também confecciona bolsas, guardanapos, tapetes e almofadas, fazendo com que, não deixasse de trabalhar e acima de tudo, como sendo um recomeço.
A receita de Maria Ivone, é simples e não tem segredo. Nunca desistir de lutar e usar sempre o trabalho como forma de reconquistar aquilo que você perdeu. O que não se pode no entanto é perder a vontade de trabalhar e conquistar a sua autoestima, pois assim, todos os problemas são superados com a maior facilidade.
Não se sente magoada e muito menos perdeu a vontade de continuar trabalhando, mesmo sendo da forma como está atualmente, pois tudo é feito com determinação e muita força de vontade. O seu exemplo pode muito bem ser seguido por muitas outras pessoas que enfrentaram problemas semelhantes, mas desistiram de lutar.


You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.