Governo admite financiamento para pequenos e médios frigoríficos reconhecendo monopólio da JBS

03061701

Com a crise gerada com as delações dos donos da JBS, uma situação poderá ser revertida em Panorama. É que segundo o governo federal, diante da situação causada pela empresa envolvida com tráfico de influência, o seu crescimento foi muito grande e tudo com a ansiedade de monopolizar o setor, com dinheiro do BNDES.
Apoiado pelo governo Lula e Dilma, a JBS buscava emprestimos junto àquele banco a juros subsidiados e investia na aquisição de pequenos e médios frigoríficos, ou até mesmo outras empresas. Segundo consta, usando seus apoios junto aos governo, dizimou um grande número de frigoríficos não permitindo que esses respirassem e, se não fosse vendidos para o grupo, certamente teria o seu destino selado.
O ministro da agricultura, Blairo Maggi afirmou que “Sempre me preocupei, como ministro e produtor, com o tamanho que a JBS atingiu no Brasil. Assim, com tantos frigoríficos fechados no Brasil, como no caso o existente em Panorama, Blairo afirmou que “o governo estuda meios para estimular que grupos pequenos e médios ocupem espaços no mercado de carnes e reduzam a concentração no setor. Maggi explicou que seu ministério já mapeia plantas industriais que estão fechadas para uma possível reativação. A informação vem depois da delação dos donos da JBS, a maior empresa de carnes do mundo, que provocou uma crise envolvendo o presidente Michel Temer.
“Sempre me preocupei, como ministro e produtor, com o tamanho que a JBS atingiu no Brasil e sempre fui um crítico do governo e do BNDES de ter proporcionado essa concentração. Vivemos um momento delicado, estamos fazendo um levantamento e vamos tentar estimular outros grupos a irem ao mercado”, afirmou Maggi no seminário “A Força do Campo”, organizado pelo banco Santander e pelo governo de Mato Grosso.
Assim, o frigorífico de Panorama, poderá voltar a funcionar, bastando tão somente que haja demonstração de interesses por parte de seus proprietários, ou que se delegue essa tarefa para outros. Até mesmo as autoridades municipais poderão dar apoio para que isso seja realidade.
Segundo o jornal o Estado de São Paulo, nos últimos anos, impulsionado pela política do governo federal, nas gestões de Lula e Dilma, de criar grupos “campeões nacionais”, a concentração no setor de carnes aumentou consideravelmente os dois principais frigoríficos brasileiros, JBS e Marfrig, receberam um grande empurrão do BNDES para fazer aquisições de empresas menores e provocar uma consolidação no setor.
A política sempre recebeu muitas críticas de especialistas, por dar condições desiguais de crescimento para alguns grupos escolhidos pelo governo.
A JBS monopolizando todos os recursos que poderiam ser destinados aos pequenos e médios produtores,, causou a morte de todos os pequenos, médio e até mesmo grandes frigoríficos.
Panorama poderá buscar solução para o problema de seu frigorífico e mostrar que a sua economia poderá ganhar com tudo isso. Segundo consta, deve haver uma união de frentes para que isso seja possível.


You can Deixar uma resposta, ou deixar um trackback de seu próprio site.